top of page

Demon Slayer, Hokusai e a Respiração da Água

A utilização de um símbolo das artes tradicionais japonesas em uma obra que representa o melhor da animação que o país tem a oferecer.

Tanjiro Kamado e o ataque da Respiração da Água.

A saga Demon Slayer ~ Kimetsu no Yaiba é um dos maiores sucessos recentes do mangá e do animê. Seu herói principal, Tanjiro Kamado, é um espadachim treinado para destruir os temidos Oni, os demônios devoradores de gente que assombram o Japão do período Taisho (1912~1926).


Sua técnica é a Respiração da Água, um modo de concentração profunda de várias formas (ou variações) na qual ele prepara e desfere golpes mortíferos com sua espada especial. Um espadachim aliado ainda mais forte, Gyu Tomioka, é outro dos que dominam essa técnica.


Quando o guerreiro atinge o estado perfeito da respiração e prepara o ataque, a animação mostra um belo efeito visual que representa um rastro de energia em forma de água. Mas não é um efeito realista, são traços estilizados e com cores fortes. O impressionante resultado evoca uma das mais famosas peças de arte do Japão e do mundo: A Grande Onda da Kanagawa.

A Grande Onda de Kanagawa.

Obra mais famosa de Katsushika Hokusai (1760~1849), um dos mais celebrados artistas gráficos japoneses de todos os tempos, a Grande Onda de Kanagawa é na verdade um dos segmentos de uma série de xilogravuras intitulada 36 Vistas do Monte Fuji, lançada em 1832. É uma imagem de grande beleza, arrojada e que mostra um mar agitado (e não um tsunami) ameaçando barcos de pescadores. Ao fundo, o Monte Fuji parece pequeno perante o drama que se mostra em primeiro plano.


O próprio Hokusai depois acrescentou mais 10 imagens, mas a coleção atravessou gerações conhecida por seu nome original. Várias versões foram produzidas ao longo do tempo, e o segmento da Grande Onda acabou se tornando o mais emblemático, seguido do Monte Fuji Com Tempo Limpo, também conhecido como Fuji Vermelho.


As imagens foram criadas com a técnica ukiyo-e (literalmente, "imagens do mundo flutuante"), ou a xilogravura japonesa. Basicamente, a xilogravura é uma imagem obtida através de uma estampa, cujo processo utiliza carimbos cujas matrizes são esculpidas em blocos de madeira. Assim, trata-se de uma arte já criada para a reprodução em série, o que nem por isso diminui suas qualidades intrínsecas e sua extrema beleza.

O Azul da Prússia em sua cor pura, que pode ser diluída e misturada.

O vibrante azul que serve de base para a cor da água foi obtido com um pigmento importante, o Prussian Blue (ou "Azul da Prússia") que não havia no Japão, foi o primeiro pigmento sintético a ser criado. A tinta, que revolucionou o mundo da pintura, surgiu na Alemanha por volta de 1706, pelas mãos do produtor de corantes e pigmentos Johann Jacob Diesbach.


Hokusai foi um dos primeiros artistas a usar essa cor no Japão e isso conferiu uma sensação incrível para as pessoas da época, que ficaram encantadas com seu impacto. A obra atravessou gerações, influenciou artistas pelo mundo e se tornou uma das obras de arte mais conhecidas do Japão. Hokusai já era um mestre cultuado na época em que criou a obra que superou todas as suas realizações anteriores em termos de popularidade. Seu nome também é muito associado ao mangá.


Muitas fontes apontam erroneamente Hokusai como o criador do termo, mas a palavra já era usada muito antes, sempre no sentido de caricatura (retrato humorístico), cartum (desenho de humor) ou charge (desenho com sátira política ou de costumes). Os Hokusai Manga foram livrinhos que compilavam desenhos humorísticos do autor, e foram um grande sucesso. Então, é correto dizer que Hokusai, mesmo não tendo criado a palavra, pode ser associado aos primórdios do mangá.

Gyu Tomioka, um mestre da técnica da Respiração da Água.

Muito associada ao Japão, a Grande Onda de Kanagawa já foi usada em selos, campanhas publicitárias e foi homenageada inúmeras vezes no entretenimento e na cultura pop, como em sua referência em Demon Slayer.


A evocação visual de uma obra da arte japonesa tradicional em uma cena eletrizante de uma animação moderna parece representar aquele velho estereótipo sobre o Japão, que tem muito de verdadeiro: Um lugar que olha para o futuro sem perder conexão com seu passado.


Leia também:

::: V Í D E O :::


Tanjiro e os ataques da Respiração da Água:


****************


- Você pode apoiar o meu trabalho de divulgação cultural doando qualquer valor a partir de R$ 5,00.

- A doação pela plataforma Apoio Coletivo pode ser única ou recorrente, de maneira pública ou anônima. - Se preferir, pode doar através do PIX: nagado@gmail.com

- Muito obrigado pela atenção e apoio. Que Deus abençoe seu lar!


Comments


bottom of page