top of page

Só Você Pode Ouvir

Uma história sobre solidão e amadurecimento.


Solidão e insegurança são duas palavras que fazem parte do cotidiano da colegial Ryo Aihara. Tímida em excesso e depressiva, ela é a única da classe a não ter um celular, o que a torna ainda mais complexada. Para se distrair, começa a imaginar como seria o seu "celular dos sonhos", isolando-se ainda mais em seus pensamentos.


De repente, ela começa a ouvir sons que parecem ser de seu celular imaginário, até que um dia recebe uma ligação direto em sua mente. A "voz" que somente ela ouve é de um rapaz chamado Shinya Nozaki, tão solitário quanto ela, mas cheio de iniciativa e confiança, sendo também habilidoso em consertar coisas. Uma outra voz também surge do celular imaginário da menina. Ela se identifica como Harada, uma mulher já adulta e que ensina muitas coisas à Ryo, sempre com uma palavra de conforto e maturidade.


E além de toda essa situação fantástica, que é praticamente de conversas telepáticas, Ryo e Shinya descobrem que se comunicam com uma diferença temporal, sendo que a menina vive uma hora no futuro em relação ao rapaz. Em certo momento, eles decidem se conhecer pessoalmente, marcando um encontro que irá mudar a linha de suas vidas.

Capa da edição nacional, da JBC.

Com seus elementos sobrenaturais, a história se foca em relacionamentos e nos temas da solidão e sentimento de inadequação dos protagonistas. É uma história sensível sobre compreensão e amadurecimento, bem como altruísmo e sacrifício, tudo com uma narrativa envolvente valorizada por um desenho limpo e elegante. Também é digno de nota o fato de que a obra registra um tempo (nem tão antigo assim) em que os aparelhos celulares não eram tão facilmente acessíveis para qualquer um, e nem eram onipresentes na vida em sociedade como hoje.


O mangá foi escrito e desenhado por Hiro Kiyohara (dos sucessos Another e Tsumitsuki), adaptando um conto do premiado escritor Otsuichi em 2007. Originalmente, o título Kimi ni shika kikoenai~Calling you é uma coletânea de três histórias curtas publicada em 2001 pela editora Kadokawa Shoten. A versão em mangá adapta a primeira história, que dá o título à coletânea, com mudanças e acréscimos à narrativa.


Antes dessa versão, publicada em volume único pela Editora JBC, existiu no Japão uma outra adaptação, também em volume único, lançada em 2003 e ilustrada em estilo shojo (para garotas) pela autora Setsuri Tsuzuki.

Cartaz da versão live-action.

Uma versão live-action veio em 2007. No ano seguinte, o segundo conto da mesma coletânea, Kids, também virou filme. Ambos tiveram produção da Toei Company e foram lançados no cinema. Kimi ni shika kikoenai é, sem dúvida, um dos trabalhos mais famosos de Otsuichi, na verdade o pseudônimo de Hirotaka Adachi.


Natural da província da Fukuoka, Otsuichi é conhecido por suas histórias de sobrenatural e horror, mas também tem enorme sensibilidade para dramas de cotidiano. É autor de vários romances de sucesso, como GOTH Wrist Cut Jiken ("GOTH - O Caso dos Punhos Cortados"), ZOO, Heimen Inu ("O Cão Plano") e várias outras. Em 2017, saiu de sua zona de conforto ao aceitar o convite da Tsuburaya Productions para escrever a série Ultraman Geed, produção antológica do Universo Ultra. Em Geed, ele assinou o planejamento como Otsuichi e escreveu 10 episódios (de um total de 25) como Hirotaka Adachi. Dono de uma modéstia desconcertante (como dá pra perceber no texto de posfácio), Otsuichi revelou que o enredo de Só Você Pode Ouvir fora concebido durante um Natal solitário que passou. A história refletia seu sentimento de solidão e, de tão sincera e pessoal, mostrou-se universal.


Só Você Pode Ouvir Título original: Kimi ni shika kikoenai~Calling You / きみにしか聞こえない

História original: Otsuichi

Roteiro e arte: Hiro Kiyohara

Tradução: Edward Kondo

Formato: 13,5 X 20,5 cm, com 200 páginas (volume único)

Lançamento no Brasil: Editora JBC (2014)

Classificação indicativa: 14 anos


- Você pode apoiar o meu trabalho de divulgação cultural em diferentes mídias, doando qualquer valor a partir de R$ 5,00 e incentive a continuidade do Sushi POP.

- A doação pela plataforma Apoio Coletivo pode ser única ou recorrente, de maneira pública ou anônima. - Se preferir, pode doar através do PIX: nagado@gmail.com - Muito obrigado pela atenção e apoio. Que Deus abençoe seu lar!


Visite nossos parceiros:


Commentaires


bottom of page