• Ale Nagado

Shin Ultraman

O imponente reboot cinematográfico do mais famoso super-herói japonês.

Em um Japão que se recuperou a duras penas do desastre causado por Godzilla (filme Shin Godzilla, 2016), monstros gigantes surgem um após o outro, sendo vistos como desastres naturais. Uma divisão especial de investigação e estratégia foi montada para auxiliar as Forças de Autodefesa do Japão, denominada SSSP - S-Class Species Suppression Protocol.


Liderada pelo ex-agente secreto Kimio Tamura, a equipe traz o jovem físico Akihisa Taki, o especialista em segurança Shinji Kaminaga e a bióloga Yumi Funaberi. A eles junta-se a perita em investigação da Agência de Inteligência e Segurança Pública, Hiroko Asami. Todos são subordinados ao chefe Tatsuhiko Munakata, que faz a ponte entre o grupo e o Governo Japonês.


Para os fãs antigos, é importante pontuar que são outros personagens, outras personalidades. Não há um "novo Hayata" para se transformar em Ultraman e nem houve esforço para associar os integrantes dessa equipe SSSP com a SSSP da antiga série de TV (cuja sigla significava Science Special Search Party, ou Patrulha Científica/SIA no Brasil). São novos personagens, para um Ultraman de uma realidade alternativa. Por isso Shin Ultraman não é um remake, e sim um reboot, uma nova interpretação dos conceitos básicos, com outro elenco de personagens.


Durante o ataque do monstro Neronga, Kaminaga corre para salvar uma criança, mas morre acidentalmente com a aterrissagem de Ultraman, que chega para proteger a Terra contra monstros gigantes e invasores espaciais.

Shinji Kaminaga e sua Cápsula Beta.

O alienígena se comove ao perceber que Kaminaga morreu protegendo uma criança e funde sua essência a ele, que passa a ser seu hospedeiro. Para reverter à sua forma verdadeira, ele utiliza o artefato Cápsula Beta. Essa tecnologia também é dominada pelo alienígena conhecido como Mefilas, que tem planos para usar o chamado Sistema Beta para seus ganhos pessoais.


Como parte dos planos de Mefilas, fica provado que seres humanos podem ser agigantados com o mecanismo interdimensional Sistema Beta, extraindo poder da Brana de Planck (espécie de dimensão paralela). Isso traz para a humanidade o potencial de pessoas comuns serem usadas como soldados gigantes, o que pode ser desastroso para o equilíbrio de forças em um Universo cheio de raças inteligentes que observam a Terra.


O roteiro de Hideaki Anno (de Evangelion e Shin Godzilla) costura episódios marcantes de uma maneira diferente, mas reproduzindo muitas situações, filmadas com extrema competência e bons efeitos visuais.


A questão da simbiose entre um humano e o Ultraman é trabalhada em nível psicológico e espiritual, algo que nunca havia sido trabalhado nas séries antigas. Explicações pseudo-científicas e modernas surgem em profusão, não para tornar a trama confusa a não-iniciados em assuntos como Física Quântica e a Teoria das Cordas, mas para dar aquele toque de ficção científica retrô, onde a Ciência e a Magia se assemelham.

O monstro subterrâneo Gabora.

Apesar do tom fantasioso, do avanço acelerado de situações e suas soluções, o filme é muito mais um drama, com momentos contemplativos e aquele toque de cinema japonês, onde a troca de olhares diz muito. Shin Ultraman funciona bem para quem tem boas lembranças do velho Ultraman, mas não acompanhou a evolução desse universo, que se tornou um multiverso de muitas dimensões paralelas.


O filme tem conexão com Shin Godzilla (2016), mas não é preciso ter visto esse antecessor para entender essa nova interpretação do Ultraman. O tom político do filme, com sua visão contrária à submissão do Japão aos EUA e à ONU, continua, mas com menos ênfase. Em uma cena, um personagem reclama que, quando tem kaiju ("monstro gigante") atacando o Japão, os americanos só querem saber de vender armas. Agora que tem um alienígena envolvido, querem dar ordens e acompanhar de perto.


Hideaki Anno é claramente um nacionalista e anti-globalista [*], e isso fica bem claro em seus recentes filmes, sem qualquer tipo de relativismo. E ele também um grande entusiasta das primeiras obras da Tsuburaya Productions, com muitas homenagens e referências ao passado, inclusive na abertura.


A abertura da série clássica começava com uma vinheta com uma chamada tipo "Ultra Q apresenta" antes do título "Ultraman" aparecer. No caso, Ultra Q foi a série que antecedeu Ultraman no Japão, trazendo casos envolvendo monstros que deveriam ser vencidos pela inteligência dos humanos. Neste reboot cinematográfico, a obra referenciada na abertura como predecessora é o Shin Godzilla. Após a tela de abertura passar, alguns monstros clássicos de Ultra Q são apresentados em nova versão, como um resumo jornalístico do que a humanidade andou enfrentando desde a tragédia causada por Godzilla.

Mefilas: Inimigo clássico ressurge ainda mais ardiloso e carismático.

Uma coisa que chama a atenção neste Shin Ultraman (que pode significar tanto "novo" quanto "verdadeiro" ou "divino"), é a ausência de marcador luminoso no peito. Esse item não existia nos desenhos originais de Tohl Narita (1929~2002), e foi acrescentado à sua revelia. A barbatana dorsal, que disfarçava o zíper do traje na série clássica, também foi removida. Houve também ligeiras alterações nas partes vermelhas, mais angulosas nessa nova interpretação do clássico herói.


Quem assistiu bem ao seriado original deve se lembrar que o herói teve três máscaras diferentes, sendo que a primeira era um pouco irregular. Isso foi reproduzido em Shin Ultraman, como se fosse uma forma primária, que inclusive tem cor verde no lugar do vermelho, antes de se adaptar melhor à atmosfera terrestre.


A agência SSSP acaba tendo que lidar com questões políticas que colocam os integrantes em perigo, com uma ambientação o mais realista possível. Assim como em Shin Godzilla, é mostrado o perigo que os políticos em geral representam, lidando com questões perigosas pensando sempre em ganhos pessoais.


O vilão Mefilas é ainda melhor que sua versão original, sendo calculista, franco e bastante pragmático, dado a citar frases da sabedoria humana apenas por diversão. Sua forma humana foi interpretada por Koji Yamamoto, que atuou em Kamen Rider Zero-One (2019) e em Fullmetal Alchemist, nos dois filmes live-action de 2022.


Quem rouba o filme é Hiroko, vivida pela atriz Masami Nagasawa, com sua personagem cheia de atitude, pensamento positivo e uma adorável mania de bater na própria bunda (e eventualmente na alheia) como um ritual para manter o foco e dar sorte. E esse é um dos poucos toques de humor tipicamente nipônico do filme, mas o tom geral é dramático.


Masami Nagasawa já trabalhou em dois filmes de Godzilla, no caso Godzilla: Tokyo SOS (2003) e Godzilla Final Wars (2004). Em 2016, ela fez a voz da personagem Miki Okudera em Your Name, aclamado animê de Makoto Shinkai. Ela já venceu vários prêmios como melhor atriz e sua beleza elegante também já foi premiada em uma votação de público.

A atriz Masami Nagasawa, a oficial Hiroko.

Hidetoshi Nishijima interpretou o líder da SSSP antes de ser escalado para o papel de Kamen Rider BLACK SUN, fazendo ele atuar, em um curto espaço de tempo, nas duas maiores franquias de super-heróis do Japão. Entre uma produção e outra, atuou em Drive My Car, filme vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro no Academy Award de 2022.


Há um veterano que já trabalhou em outra produção do Universo Ultra. É Kyuusaku Shimada, que interpretou o Capitão Minato na série para vídeo Ultraman Neos (2000). Em Shin Ultraman, ele interpreta Taishi Okuma, o Primeiro-Ministro do Japão, sendo que em Shin Godzilla interpretou um papel menor, Katayama, Ministro de Relações Internacionais. O próprio astro do filme, Takumi Saito, também apareceu em Shin Godzilla como um soldado das Forças de Autodefesa do Japão. Ator experiente e diretor em ascensão, Saito interpretou um Ultraman tentando entender a humanidade ao se fundir a um ser humano.


O filme não utilizou os tradicionais trajes vestidos por um suit actor, utilizando ao invés disso a técnica digital de captura de movimentos. Para movimentar Ultraman, dois modelos ilustres foram usados: Bin Furuya (que vestiu o traje original em 1966) e o próprio produtor e roteirista Hideaki Anno. O primeiro por reverência ao trabalho original e o segundo porque, bem, Hideaki Anno é fã e também o chefe de produção.


A combinação de respeito pelo passado, atualizações, novas ideias e interpretações resultou num filme bom e divertido; que só faz aumentar a expectativa para os próximos passos desse complexo e fascinante universo que está sendo desenvolvido por Hideaki Anno, um dos principais nomes da atual cultura pop japonesa.


Shin Ultraman faz parte do acervo da Amazon Prime Video, mas ainda não foi disponibilizado para o público brasileiro.


[*] Globalismo em dois vídeos recomendados: - Globalismo - Você sabe o que é?

Para uma boa explicação teórica sobre os fundamentos do Globalismo, confira vídeo do canal Um Copo de Redpill, com Alexandre Costa entrevistando o professor e escritor André Assi Barreto, do podcast Oliver Talk.

- Um Copo de Redpill, com André Assi Barreto



::: FICHA TÉCNICA :::


Título original: Shin Ultraman ~ シン・ウルトラマン

Lançamento no Japão: 13/05/2022 Duração: 112 minutos


EQUIPE DE PRODUÇÃO

Criação: Tsuburaya Productions

Roteiro: Hideaki Anno Design original (Ultraman e monstros): Tohl Narita

Trilha sonora: Kunio Miyauchi, Shiro Sagisu

Direção: Shinji Higuchi

Supervisão geral: Hideaki Anno Realização: TOHO Studio, Cine Bazaar


ELENCO

Shinji Kaminaga: Takumi Saito

Hiroko Asami: Masami Nagasawa Kimio Tamura: Hidetoshi Nishijima Akihisa Taki: Daiki Arioka Yumi Funen: Akari Hayami

Tatsuhiko Munakata: Tetsushi Tanaka Primeiro-Ministro Taiji Okuma: Kyuusaku Shimada Alien Mefilas: Koji Yamamoto Hajime Komuro: Ryo Iwamatsu Alien Zarab (voz): Kenjiro Tsuda Zôfi (voz): Koichi Yamadera Ultraman (voz): Issei Takahashi

______________________

Campanha Sushi POP no Apoio Coletivo:

- Você pode apoiar o meu trabalho de divulgação cultural, doando qualquer valor a partir de R$ 5,00 e incentive a continuidade do Sushi POP.

- A doação pela plataforma Apoio Coletivo pode ser única ou recorrente, de maneira pública ou anônima. - Se preferir, pode doar através do PIX: nagado@gmail.com - Muito obrigado pela atenção e apoio. Que Deus abençoe seu lar!


Visite nosso canal parceiro:


::: TÚNEL DO TEMPO TV - Nostalgia de Séries, Filmes e Desenhos! :::