top of page

Tomo-chan is a Girl!

Uma comédia romântica diferente e muito divertida. Nos extras, conheça o elenco da série!

Tomo e Jun: Um romance improvável.

A garota Tomo Aizawa e o rapaz Junichirou "Jun" Kubota são vizinhos e amigos de infância. Com muito entusiasmo e diversão, brincavam - e brigavam - como dois moleques. Mas o tempo passou e, depois de perderem contato durante alguns anos por causa da escola, eles se veem estudando na mesma classe do Ensino Médio.


Tomo se tornou uma garota muito bonita, mas um tanto desajeitada por causa do jeito masculinizado que ganhou por gostar de brincadeiras de moleque, praticar karatê desde pequena e ter um pai que é um perfeito brucutu. Mais forte do que qualquer outra menina da escola, acaba praticando esportes junto com os rapazes, sendo extremamente competitiva. Mas ela quer aprender a ser mais feminina para conquistar Jun, por quem é apaixonada. Para isso, ela conta com a ajuda de sua melhor amiga, uma garota um tanto sombria.


Misuzu Gundo (algumas vezes grafada como "Gundou") é muito próxima de Tomo desde criança, e tem uma personalidade um tanto misteriosa. É manipuladora, possessiva, mas também tem crises de consciência, sendo uma pessoa melhor do que gosta de admitir. Sempre aparentando frieza, conquista o coração do atrapalhado colega Tatsumi, que não desiste facilmente.


A outra amiga de Tomo na escola é Carol Olston, uma menina estrangeira que parece fútil, indolente e infantil, mas que esconde alguns segredos sobre si. Carinhosa ao extremo, seu jeito avoado engana bastante, pois ela é atenta e preocupada com as pessoas ao seu redor. Ela é apaixonada por Kousuke Misaki, um "parente distante" que tem grande afeto por ela, mas se sente um tanto fraco. Grande admirador de Tomo, ele sabe que precisa exibir mais atitude e virilidade em seu comportamento para ser digno de uma garota.

Carol, Tomo e Misuzu.

Gundo e Carol tentam ajudar Tomo a ser mais feminina, o que rende situações hilárias, pois a ruiva fica encabulada com enorme facilidade, seja usando roupas mais delicadas e elegantes, seja quando seus atributos físicos são percebidos por rapazes.


Tomo, Carol e Misuzu são muito diferentes entre si, mas gostam de estar próximas e a interação entre elas sempre rende situações engraçadas. Por outro lado, Jun não é nada fácil de se lidar, ainda mais no plano sentimental, para constante frustração de Tomo. Ela quer mudar o nível de relacionamento com o rapaz, mas tem medo de estragar uma amizade tão calorosa. Eles estão sempre juntos, e muitos até acham que eles formam um casal, sendo que ele é extremamente protetor para com ela.


O rapaz também tem medo de seguir seus instintos e sentimentos por Tomo e estragar uma relação inocente que rendeu tantas alegrias e diversão. Afinal, eles se conhecem e brincam juntos desde a infância, mas Jun demorou demais a perceber que seu amigo de brincadeiras e aventuras era, afinal, uma menina. Que cresceu e ficou exuberante, apesar do seu jeito estabanado e sendo praticamente uma tomboy. Tudo isso mexe com a cabeça de Jun e, mesmo quando fica claro que ele corresponde ao amor de Tomo, ambos têm medo de que isso estrague uma amizade que sempre foi muito divertida para eles.

Tomo e Jun na versão mangá.

Tomo-chan is a Girl! surgiu primeiro como mangá, sendo publicado no formato "yon-koma", ou seja, de quatro quadrinhos. Tal formato é o padrão para tiras de humor de jornais e revistas, sempre na vertical. Também é bastante usado para séries de mangá com episódios de apenas uma página, como se fossem uma tira alongada, preenchendo uma página inteira. A obra foi disponibilizada primeiro no site Pixiv pelo próprio autor Fumita Yanagida; que depois passou a ser publicado profissionalmente pela conta no Twitter do site Saizensen, voltado ao público seinen, composto por jovens rapazes.


Distribuída digitalmente entre abril de 2015 e julho de 2019, ganhou impressão em 8 volumes encadernados compilando todas as histórias, através da editora Seikaisha COMICS. Consta que terminou meio que repentinamente, pois a popularidade não estava boa em seu último ano de publicação. Em sua estreia, porém, chamou muito a atenção do público, a ponto de vencer a edição de 2016 do Manga Next Award, uma premiação da editora Kadokawa.


Não é uma série para crianças, pois tem várias situações maliciosas, apesar de nunca descambar para a apelação gratuita. A classificação indicativa oficial do animê é para 12 anos, mas chega a ser pouco, já que a demografia do mangá original atinge um público acima de 20 anos, que é a fase da maioridade no Japão.


Em tempos de debates acalorados sobre "questões de gênero" e afins, essa série destaca as diferenças entre masculino e feminino, com naturalidade e muito humor, sendo também sobre amizade e amadurecimento.

CURIOSIDADES Com a história de Tomo, o público brasileiro também tem contato com muitos elementos do cotidiano japonês, a começar pelo "-chan", do título, um pronome de tratamento para garotas. Sobre a vida escolar japonesa, há muito a se comentar, ainda mais para aqueles não familiarizados com as características que aparecem em vários mangás e animês.


Em todas as escolas, os alunos deixam os calçados em seus armários respectivos na entrada, para lá dentro só calçarem os sapatos fornecidos pela escola. Isso é feito por questões de higiene, para não trazer muita poeira da rua e haver menos necessidade de limpeza. Outra característica impacta diretamente no desenrolar da história.


Quando entraram no Ensino Fundamental, é dito que Tomo e Jun foram para escolas diferentes, e ficaram afastados durante a passagem da infância para a adolescência. Isso porque, apesar de serem vizinhos, suas casas estavam em limites de diferentes distritos. No ensino público no Japão, você deve se matricular na escola correspondente ao distrito ou bairro em que mora. Já no Ensino Médio, não há essa obrigação (e há menos escolas), o que leva Tomo e Jun a finalmente estudarem juntos, e na mesma classe. Nas escolas, as atividades sociais são bastante incentivadas, e cada estabelecimento de ensino cede espaço e horários fora do calendário escolar para os alunos se organizarem em clubes. Assim, existem os clubes de xadrez, de literatura, de esportes, música, mangá e por aí vai. Tomo participa do clube de karatê da escola, que é presidido por Kousuke; enquanto Jun, que treina com o pai dela, não tem interesse em nenhuma atividade extra. Sobre a atitude social local, vale ressaltar que os japoneses têm pouco contato físico, por isso o comportamento da inglesa Carol; que adora abraçar e beijar as bochechas de quem gosta, causa certo alvoroço. A carrancuda Misuzu se incomoda, mas sabe que a amiga não faz por mal, já que foi criada em outro ambiente social. Mesmo namorados muitas vezes não andam sequer de mãos dadas no Japão, e beijos leves em público são em geral considerados obscenos, mesmo entre os jovens.


Finalmente, há um arco que mostra a classe ensaiando para uma peça teatral onde Misuzu interpreta a Cinderella, com Tomo fazendo o papel de príncipe. Isso se enquadra numa tradição japonesa da famosa companhia de teatro Takarazuka, fundada em 1913 e totalmente encenada por mulheres. Jun participa da tal peça, mas sua atuação é, digamos, figurativa e quase despercebida.

Cartaz promocional da série.

A SEGUNDA CHANCE DE TOMO-CHAN A obra foi adaptada depois que o mangá original havia terminado meio abruptamente, o que costuma acontecer quando a obra está com baixa popularidade. Era um tanto improvável que recebesse uma adaptação em animê mais de três anos depois de seu cancelamento. Foi uma aposta ousada e totalmente certeira dos produtores e da equipe criativa, que captaram todo o potencial emocional do mangá e o levaram a um outro patamar; com um roteiro excepcional, que desenvolve as personalidades com profundidade e leveza. As canções também são adoráveis e a direção, mesmo com uma animação simples, consegue entregar tanto situações muito engraçadas quanto momentos tocantes. O desenho transmite bem as complexidades das personagens principais; e é impossível não notar os dentes caninos salientes de Tomo, o que lhe confere um ar engraçado, mas de um jeito quase infantil.


Como preparação para a estreia, foram transmitidos, via web radio, uma série de programas intitulada TV Anime 'Tomo-chan is a Girl!' Carol's Fluffy RADIO, apresentado por Sally Amagi, a voz de Carol Olston. Com muita dedicação da equipe de produção, a série conseguiu chamar a atenção do público, com sua história dinâmica e cheia de reviravoltas.


Tomo-chan é uma adaptação improvável de uma história sobre amores improváveis e amizades improváveis, que florescem e se fortalecem na sinceridade dos sentimentos de afeto e proteção.


A única coisa que não e improvável é você se divertir muito com a obra, uma adaptação que soube captar e expandir todo o potencial criativo do mangá original.


::: E X T R A S :::


1) "Kurae! Telepathy" ~ くらえ!テレパシー ("Vamos! Telepatia")
Composição e arranjo: Maharajan
Intérprete: Maharajan
- O irresistível tema de abertura, um trabalho do excêntrico cantor, compositor e multi-instrumentista que assina como Maharajan.

2) Bastidores de Tomo-chan is a Girl!

- Uma pequena entrevista com o elenco principal da série, realizada antes da estreia. As atrizes vocais são absolutamente encantadoras, especialmente Rie Takahashi, a Tomo.


::: FICHA TÉCNICA :::


TOMO-CHAN IS A GIRL!

Título original: Tomo-chan wa Onna no Ko! ~ トモちゃんは女の子! Estreia no Japão: 05/01/2023 (TOKYO MX ~ Emissora principal)

Total: 13 episódios

Streaming oficial para o Brasil: Crunchyroll

EQUIPE DE CRIAÇÃO

Criação: Fumita Yanagida

Diretor: Hitoshi Nanba

Vice-Diretora: Noriko Hashimoto

Composição da série: Megumi Shimizu Roteiro: Megumi Shimizu (principal) e Kazuki Nishitani (eps 6 e 10)

Design de personagens principais: Shiori Hiraiwa

Design adicional: Miyako Kamiya, Yoko Fukushima, Motohiro Taniguchi

Story-boards: Namimi Sanjou (*), Noriko Hashitani, Hitoyuki Matsui e outros Diretor chefe de animação: Miyako Kamiya, Motohiro Taniguchi

Diretor de Arte: Kenichi Tateto

Trilha sonora: Masaru Yokoyama

Produção musical: Aniplex Animação: Lay-duce Animation Studio

Planejamento: Atsuhiro Iwakami (Aniplex), Rahul Purini (Crunchyroll), Katsushi Ota (Seikaisha)

Chefes de produção: Shizuka Kurosaki (Aniplex), Asa Suehira (Crunchyroll)

Produtores: Yuki Kataoka (Aniplex), Kanako Takahashi (Crunchyroll), Kunihiro Okamura (Seikaisha)

Realização: Comitê de Produção Tomo-chan is a Girl! (Aniplex, Crunchyroll, Seikaisha)

(*) Também conhecido como Hitoshi Nanba)

ELENCO


Tomo Aizawa: Rie Takahashi

Junichirou Kubota: Kaito Ishikawa

Misuzu Gundo: Rina Hidaka

Carol Olston: Sally Amaki

Kousuke Misaki: Kouhei Amasaki

Tatsumi Tanabe: Yoshitsugu Matsuoka

Akemi Aizawa: Kumiko Watanabe

Gorou Aizawa: Kenji Nomura Ferris Olston: Sayaka Oohara Misaki Gundo: Ayako Kawasumi


**************************

Confira mais reviews de séries! ARQUIVO: Séries de TV e Web


**************************

Você, que já leu várias matérias no Sushi POP, ou é leitor das antigas, já considerou a possibilidade de fazer uma doação de 5 reais? Contribua com o Sushi POP no Apoio Coletivo:


- Você pode apoiar o meu trabalho de divulgação cultural doando qualquer valor a partir de R$ 5,00.

- A doação pela plataforma Apoio Coletivo pode ser única ou recorrente, de maneira pública ou anônima. - Se preferir, pode doar através do PIX: nagado@gmail.com - Muito obrigado pela atenção e apoio. Que Deus abençoe seu lar!


Comments


bottom of page