• Ale Nagado

Boletim Sushi POP 39

Nesta edição: Ultraman "Hideaki Anno", as canções de Kaguya-Samá, a repercussão de BLACK SUN e mais!

Hideaki Anno e sua paixão por Ultraman.

1) Filme amador de Hideaki Anno em streaming:


Muitos antes de Evangelion, Shin Godzilla e outros projetos consagrados, Hideaki Anno era um jovem e promissor diretor e roteirista cheio de ideias e vontade. Em 1983, ele produziu com o pessoal da convenção Daicon, voltada à ficção científica, um curta para homenagear sua série favorita, O Regresso de Ultraman. Nesse curioso e bizarro curta de 28 minutos, o próprio diretor Hideaki Anno fica gigante vestindo uma jaqueta de Ultraman Jack, o que deixou tudo ainda mais bizarro e divertido. O roteiro foi de Toshio Okada e a música de abertura utilizada foi uma canção rejeitada da série clássica, igualmente cantada pelo ator Jiro Dan.


Nesta semana, a Prime Video da Amazon do Japão disponibilizou o lendário curta em seu catálogo. Não foi feita remasterização ou restauração da imagem e áudio, apenas pegaram uma gravação e soltaram no site, mais a título de registro histórico para divertir os fãs do trabalho de Anno.


Enquanto isso, a Prime Video do Brasil ainda está devendo exibir o aclamado Shin Ultraman.

Daicon Film´s Kaettekita Ultraman (1983)

TRAILER:

2) Os temas de abertura de Kaguya-Samá, ao vivo:


Em setembro, aconteceu no Japão o Aniplex Online Fest, com vários temas consagrados de animê. Um dos destaques, disponibilizado no mês passado, foi a performance de Masayuki Suzuki cantando um medley das aberturas de Kaguya-Samá: Love is War. As cantoras Airi Suzuki e Aoi Koga (atriz vocal da personagem central Kaguya) participaram ao vivo, e Suu, que precisou cancelar de última hora, teve sua participação exibida no telão. Confira a apresentação, que foi antológica:


Kaguya-Sama: Love is War ~ Openings Medley Intérpretes: Masayuki Suzuki, com Airi Suzuki, Aoi Koga e Suu


3) HQ Mix homenageia Sonia Luyten

Saiu a lista de vencedores e homenageados do 34º Troféu HQMIX, a tradicional premiação anual que prestigia as histórias em quadrinhos publicadas no Brasil. Além dos que produziram as melhores obras de 2021 em cada categoria, o HQ Mix também fará uma homenagem especial à Professora Sonia Luyten, pioneira na pesquisa do mangá no Brasil, por seus 50 anos de carreira.


A cerimônia será virtual e acontecerá no canal do YouTube da unidade do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP, no dia 10 de dezembro, às 19h, com apresentação de Serginho Groisman e dos organizadores Jal e Dani Baptista.


Em abril deste ano, o Sushi POP publicou uma entrevista exclusiva com a veterana pesquisadora, uma intelectual de alto nível que já fez muito pelos quadrinhos no Brasil. A relação completa dos vencedores está no site oficial do evento.

Confira a entrevista:

- Sonia Luyten: Quadrinhos na Universidade


4) Kamen Rider KUUGA estreia na Prime Video:

A série Kamen Rider KUUGA (2000) estreou em 23 de novembro no catálogo da Prime Video. Seus 49 episódios estão com áudio original em japonês e legendas em português. KUUGA é considerado um novo começo para os Kamen Riders, pois desde sua estreia, não houve interrupção na produção, com uma série após a outra, além de muitos filmes e especiais. O herói também tem seu mangá sendo publicado no Brasil, através da Editora JBC.


Em breve, mais séries da franquia Kamen Rider serão disponibilizadas.


4) Kamen Rider BLACK SUN faz sucesso pelo mundo, mas não agrada o público japonês:

A polêmica série Kamen Rider BLACK SUN, disponível na Prime Video, segue dividindo opiniões. No ocidente em geral, a série tem agradado ao público, com avaliação no IMDB de 7,5 (de 10) mas no Japão, a nota média dos usuários locais do streaming tem sido 2,5 (de 5), indicando um resultado fraco. Isso pode se explicar pelo excesso de questões políticas jogadas na trama, com um nível de militância que acabou desagradando muita gente. Também não ajudou a série ter sido planejada pelos autores para ofender o ex-Primeiro Ministro Shinzo Abe, assassinado neste ano, antes da série ser lançada.


O público japonês, apesar de acostumado a ver temas políticos no entretenimento, mantém seu foco na história e personagens, e percebe quando o objetivo da obra é passar várias mensagens ideológicas. É uma especulação, mas vários outros fatores podem ter influenciado a má receptividade da série perante o público japonês.


Nota do autor:

No Brasil, o fandom de tokusatsu (que se denomina Tokunet) no geral gostou muito de BLACK SUN, exaltando as mensagens políticas da obra, as referências à série clássica e a violência explícita. Por isso, o texto de review que foi publicado no Sushi POP (que avaliou mal a obra), tem rendido ao autor alguns desafetos e críticas pessoais cheias de rancor.


O canal Banchou TV publicou um vídeo para criticar com deboche a pessoa deste que vos escreve. além da Linhagem Geek, com várias distorções e erros de interpretação, sendo elogiado por isso pelos administradores de canais que até então eram considerados amigáveis, como Taverna do Sovika e Somos Tokufans. (Boa convivência para quê, não é mesmo?) Se ainda não leu, confira a matéria que está dividindo o fandom:

- Kamen Rider BLACK SUN (review, análise e explicações sobre contexto histórico e político)


Confira todas as edições do Boletim:

Campanha Sushi POP no Apoio Coletivo:

- Você pode apoiar o meu trabalho de divulgação cultural em diferentes mídias, doando qualquer valor a partir de R$ 5,00 e incentive a continuidade do Sushi POP.

- A doação pela plataforma Apoio Coletivo pode ser única ou recorrente, de maneira pública ou anônima. - Se preferir, pode doar através do PIX: nagado@gmail.com - Muito obrigado pela atenção e apoio. Que Deus abençoe seu lar!


Visite nosso canal parceiro:


::: TÚNEL DO TEMPO TV - Nostalgia de Séries, Filmes e Desenhos! :::