• Ale Nagado

JETMAN - A redenção de Super Sentai

A antológica série que salvou a franquia do cancelamento.

Black Condor, White Swan, Red Hawk, Blue Swallow e Yellow Owl

Seriados da franquia Super SentaiSuper Esquadrões – são claramente voltados ao público infantil, e servem como vitrine para a venda de brinquedos relacionados. Basicamente, as tramas envolvem um império (espacial, extradimensional, futurista ou o que for) ou grupo maligno que pretende conquistar a Terra.


Geralmente, tudo é muito pueril e o foco das histórias está na ação e nos conflitos de personalidade decorrentes do trabalho em equipe, com tramas ligeiras e recheadas de ação e pirotecnias. Com o Esquadrão dos Homens-Pássaro Jetman (Chojin Sentai Jetman), os conceitos foram elevados a um outro patamar e a história ganhou tons novelescos.

[Alerta de spoiler: Esta matéria comenta o final da série, que é importante para o contexto da análise. É uma produção antiga, mas como atualmente muita gente não suporta spoiler, convém avisar.]

Gai, Kaori, Ryu, Ako e Raita

Tendo como principal objetivo vender brinquedos colecionáveis, seriados Super Sentai raramente extrapolam o público infantil, com exceção do fandom adulto, que sempre acompanha tudo o que sai relacionado. Aqui, é importante fazer uma observação: quando falamos de séries mais adultas, não tem nada a ver com violência ou malícia. Humor malicioso e violência são comuns em muitas séries ditas infantis ou infanto juvenis japonesas, e isso não faz uma produção ser adulta.


Séries mais maduras mostram relacionamentos mais críveis, mais profundos, visões de mundo mais complexas e construção de personagens e situações evitando soluções felizes e simplistas. Quando seus produtores conseguem isso, séries ditas infantis viram tema de discussão entre fãs por anos a fio. E entre uma história para um adolescente em busca de autoafirmação e uma história para adultos, há uma distância intransponível. Lobo Solitário, Vagabond e Sanctuary são obras adultas. Ultra Seven e Metalder são obras infantis com elementos para cativar audiências mais velhas. Como Jetman, uma produção de 1991 que se tornou cult ao longo dos anos.

Trata-se de uma série infantil, mas com qualidades e diferentes níveis de entendimento para agradar adolescentes e acabou empolgando de modo inédito até então aos adultos que gostam desse tipo de programa.

Jetman, em ilustração do diretor Keita Amemiya

A GUERRA CONTRA VYRAM

Logo no início, o público já era apresentado a um grande drama. Cinco jovens foram selecionados para receber uma super-energia, a Birdnic Wave, para se transformarem nos novos defensores da Terra contra grandes ameaças. Mas o Exército Dimensional Vyram ataca, três dos futuros heróis são mortos logo de cara e uma das garotas, Rie Aoi, é sequestrada e posteriormente sofre lavagem cerebral. Sobra apenas o namorado dela, Ryu Tendou (Red Hawk), que consegue escapar e vai atrás de quem pode ter sido atingido pelos feixes de energia que escaparam da destruição da base.

Ako, Ryu, Comandante Aya, Raita, Kaori e Gai.

Ryu consegue localizar os quatro civis que foram energizados acidentalmente: Uma colegial que sonha em ser uma artista famosa, chamada Ako Hayasaka (Blue Swallow), o pacato fazendeiro Raita Ooishi (Yellow Owl), a delicada herdeira de um grande conglomerado empresarial, Kaori Rokumeikan (White Swan) e um ex-criminoso meio barra-pesada chamado Gai Yuuki (Black Condor). Eles são encontrados por Ryu e acabam aceitando unir forças como o esquadrão Jetman, uma divisão da Força de Defesa da Terra - Sky Force.


Com trajes especiais, veículos e armas avançadas, cada integrante do grupo teve força e resistência ampliadas pela Birdnic Wave, além de poderem voar com a ajuda das asas que brotam dos uniformes. Com grande poder e inimigos ferozes, eles precisam aprender a agir em grupo para sobreviver aos desafios.


Em suas fileiras, a Sky Force possui cinco jatos que se combinam no robô gigante Jet Icarus. Ao longo das batalhas, outros robôs se juntam ao arsenal da equipe, os poderosos Jet Garuda, Great Icarus e Tetra Boy. Sobre os nomes dos robôs, vale lembrar que Garuda é um pássaro divino presente nas mitologias Hindu e Budista, enquanto Icarus (ou Ícaro) é um personagem da mitologia grega.

A química entre os personagens vai se desenvolvendo de modo interessante. Ryu passa a série tentando despertar as memórias de sua namorada Rie, convertida por Vyram na vilã Maria. Kaori se apaixona por Ryu, mas respeita a fato dele lutar para trazer Rie de volta. Além disso, Kaori é disputada por Gai e, em certo ponto, até por Raita. O temperamental Gai, por sua vez, sempre entra em atrito com Ryu, tem dificuldade em seguir ordens, mas compensa sua rebeldia com muita coragem, iniciativa e uma profunda nobreza. E transmitindo ao grupo tranquilidade e orientação sempre que preciso, a Comandante Aya Odagiri, a única além de Ryu a ter origem militar.

O Império Vyram ataca com seus monstros e as batalhas vão se intensificando. Sempre que Maria surge, Ryu fica angustiado, pois deseja fazer ela recuperar a memória e voltar para seu lado.

O robô gigante Great Icaros.

UM FINAL MARCANTE


Após muitas e dramáticas batalhas, Red Hawk não consegue salvar Rie, que morre nos braços do vilão Grey, após recuperar sua memória. Vencer a organização Vyram ganhou um gosto amargo no clímax da saga, mas não tanto quanto o que aconteceria depois das batalhas.


No último capítulo, depois do inimigo vencido, Ryu e Kaori se casam. A caminho da igreja, Gai é esfaqueado na rua por um bandido, após tentar impedir um assalto. Cambaleante, chega até a praça em frente à igreja, onde conversa rapidamente com Ryu, ocultando o ferimento. Depois, sem ter seu estado notado pelos demais, ele finalmente tomba. O herói mais carismático da série morre depois da missão cumprida, quando tudo caminhava para um final típico de novela, com uma cena de casamento, deixando o público atordoado.

Black Condor: O grande herói da série.

AUDIÊNCIA E REPERCUSSÃO

Quando se iniciou a produção de Jetman, falava-se na Toei que poderia ser a última série Super Sentai, visto que Fiveman, do ano anterior, não havia ido bem no merchandising e havia tido uma audiência muito modesta, com média de 6,5%. A série, que é afinal bem interessante, atingiu a menor audiência histórica até então, com o ponto mais baixo em 1,8%.


A canção tema da série vendeu mais de meio milhão de cópias e é um dos maiores hits da carreira do cantor Hironobu Kageyama até hoje. O design e a formação do grupo foram inspirados no antigo animê Gatchaman, grande sucesso da Tatsunoko Production.

Jetman teve boa audiência, com 7,1% em média, e seus produtos venderam bem e isso deu novo impulso à franquia, que prossegue até hoje e tem em seu derivado ocidental Power Rangers uma das maiores franquias do entretenimento mundial. Mas apenas isso não explica a aura cult que a produção conseguiu. Foram as qualidades da série que lhe deram grande sobrevida, sendo lembrada até hoje com entusiasmo. Não se tratava apenas de quebrar clichês gratuitamente.

Ryu e Kaori, seguindo com suas vidas.

Os episódios mostram as motivações e dramas dos personagens como pessoas reais, com suas dúvidas e fraquezas e há muitas passagens antológicas. Na época, a constatação de que havia um público otaku mais velho acompanhando permitiu a criação de alguns produtos diferenciados. Em paralelo à série de TV, foi lançado um game para a plataforma Famicom, um indício de que a popularidade estava em alta. Mas foi depois da série que o filão de fãs mais velhos começou a ser explorado.


Entre 1992 e 95, três livros para público adulto foram lançados pelo selo Tokuma Quest Bunko (da editora Shogakukan), onde se permitiu ir a fundo nos relacionamentos. Os romances foram escritos por Toshiki Inoue, com capas ilustradas pelo diretor Keita Amemiya. Em 1993, para uma coletânea de vídeo, foi exibida uma cena extra, gravada especialmente como bônus. Ryu e Kaori aparecem vendo um álbum de fotos e recordando seus tempos de heróis, tendo uma vida tranquila, e com um bebê. Como curiosidade extra, os atores Kotaro Tanaka e Rika Kishida realmente se casaram na vida real.

Capa e uma das páginas do mangá de Jetman.

Depois, em 1996, na extinta revista B-Club, houve um mangá de Akiko Fujii que deu continuidade às aventuras de Jetman, intitulado Chojin Sentai Jetman - Toki wo Kakete ("O tempo voa"). Nessa nova aventura, é apresentado um novo herói, o Green Eagle, para o lugar do falecido Black Condor. O mangá com a aventura derradeira de Jetman foi compilado em um único volume (tankobon) e é um caso isolado no gênero Super Sentai. Entretanto, para fins de cronologia da série, essa aventura não é considerada canônica. Em termos de cronologia dentro do universo Super Sentai, a Toei nunca leva em consideração a morte de Black Condor, pois sempre que há grandes encontros de heróis em filmes de puro fan service, Jetman sempre aparece com a formação da série de TV, como se nada houvesse acontecido. Houve apenas uma aventura que tratou do assunto, e ela ficou a cargo do roteirista Toshiki Inoue, além de contar com a participação de um dos atores originais.


ETERNAMENTE JETMAN

O roteirista Toshiki Inoue escreveu 29 dos 51 episódios de Jetman, sendo o grande responsável pelo sucesso da obra. Ele acabou se afastando do gênero Super Sentai, mas voltou para escrever o episódio 28 da série Gokaiger (2011), atraído pela oportunidade de trabalhar novamente com o ator Toshihide Wakamatsu (Gai), de quem se tornou amigo desde a época da série. O ator, por sua vez, trocou ideias com Inoue sobre como Black Condor poderia participar, deixando claro ser contra ressuscitar o personagem. Com isso em mente, Inoue achou o tom certo para fazer Black Condor aparecer.

Gai Yuuki, em antológica participação em Gokaiger (2011)

Kaizoku Sentai Gokaiger ("Esquadrão Pirata Gokaiger"), série comemorativa da franquia Super Sentai de 2011, conta a história de um grupo de piratas espaciais que vêm para a Terra em busca de um grande tesouro e encontram o planeta sendo atacado pelo Império Zangyak. Com o desaparecimento de todos os Super Sentai após uma grande guerra, os Gokaiger herdam seu legado e defendem a Terra.


Com as Ranger Keys, eles podem se transformar em qualquer herói de equipes anteriores. Para invocar o poder supremo de Jetman, eles resolvem ir atrás dos integrantes do grupo, que passaram a levar uma vida normal. É aí que o fantasma de Gai aparece para proteger seus companheiros, querendo ser ele a fazer contato com os Gokaiger.


Com sua força de vontade, volta ao mundo dos vivos, onde somente é visto pelos alienígenas, para fazer o líder Capitão Marvelous (o Gokai Red) recuperar sua coragem para enfrentar um inimigo poderoso. O episódio é bastante coerente com o personagem e com a série original e tem momentos tocantes.


Foi uma homenagem digna ao trabalho feito em uma série que foi muito além de sua missão original, mostrando ser possível trabalhar um produto de qualidade em uma mídia basicamente infantil. Jetman não apenas salvou Super Sentai do cancelamento, como se tornou um clássico de seu tempo.


::: FICHA TÉCNICA :::

JETMAN

Título original: Chojin Sentai Jetman ~ 鳥人戦隊ジェットマン Estreia no Japão: 15/02/1991 (TV Asahi)

Total: 51 episódios

EQUIPE DE PRODUÇÃO

Criação: Saburo Yatsude Roteiro: Toshiki Inoue (principal), Kenichi Araki, Hiroyuki Kawasaki, Toshihisa Arakawa, Kunio Fujii, Mami Watanabe, Naoki Yawatari e Takahiko Masuda Character design: Ryu Noguchi, Naruhiro Kono e Keita Amemiya Diretor de efeitos especiais: Hiroshi Butsuda Trilha sonora (BGM): Kazz Toyama Diretor de ação: Michihiro Takeda Direção: Keita Amemiya (principal), Kiyoshi Arai, Shohei Tojo, Masao Minowa e Taro Sakamoto Produtores: Kyozo Utsunomiya, Atsushi Kaji (TV Asahi) e Takeyuki Suzuki (Toei)

Produção: TV Asahi, Toei, Toei Agency

ELENCO Ryu Tendou/ Red Hawk: Kotaro Tanaka Kaori Rokumeikan/ White Swan: Rika Kishida Raita Ooishi/ Yellow Owl: Tomihisa Naruse (Ikko Tadano) Ako Hayasaka/ Blue Swallow: Sayuri Uchida Gai Yuuki/ Black Condor: Toshihide Wakamatsu Aya Odagiri: Mikiko Miki Jiiya: Yuuzou Hayakawa Rie Aoi/ Maria: Maho Maruyama Radiget: Daisuke Tachi Toran: Miku Kuga Imperador Toranza: Yutaka Hirose Grey: Hideaki Kusaka Rei: Yasuhiro Ishiwata Kana: Kanako Maeda Dan: Hideki Fujiwara J1 (Neo Jetman): Yuuta Mochizuki Dublês e suit actors: JAC - Japan Action Club Narrador: Tsutomu Tareki


::: E X T R A S :::


1) Abertura de Jetman Tema: Chojin Sentai Jetman Letra: Toyohisa Araki / Melodia e arranjo: Gouji Tsuno Intérprete: Hironobu Kageyama


2) Canção de encerramento - Cover Tema: Kokoro wa Tamago ("O Coração é um Ovo") Letra: Toyohisa Araki / Melodia: Gouji Tsuno / Arranjo original: Kenji Yamamoto Intérprete: Vocapanda


3 Exercite-se com Jetman - Divertido vídeo gravado na época da série. A atriz Rika Kishida puxa os exercícios com muita graciosidade. A 3m32s, uma cena hilária, confira.


***************


Visite o CANAL TÚNEL DO TEMPO TV - Nostalgia de séries, filmes e desenhos!


***************


Campanha Sushi POP no Apoio Coletivo


- Apoie o meu trabalho, doando qualquer valor a partir de R$ 5,00 e incentive a continuidade do Sushi POP. Se preferir, tem o PIX: nagado@gmail.com


- Curta, comente e compartilhe este post em suas redes sociais!