top of page

Ultraman Tiga

A série que recuperou o prestígio da franquia Ultraman nos anos 90.

Ultraman Tiga, O Gigante da Luz.

No ano de 1996, o mundo do tokusatsu foi sacudido por uma nova série do Universo Ultra, que traria novos paradigmas e revitalizaria a marca. Ultraman era uma franquia que mostrava sinais de decadência naquela época. Sem um grande sucesso desde os anos 70, e tendo investido em infrutíferas parcerias com estúdios da Austrália e EUA, com Ultraman Great (1990) e Ultraman Powered (1993), respectivamente, parecia que a Tsuburaya Productions estava fadada a viver apenas de nostalgia. Com o advento de Ultraman Tiga, tudo mudou, pois a série renovou o público e foi um sucesso de vendas no mercado de licenciamento.


Com uma origem desvinculada da cronologia clássica, a série buscava novos rumos para a marca Ultra e também pretendia atingir novos telespectadores, além dos fãs tradicionais que sempre acompanham tokusatsu ou séries Ultra. E conseguiu, com grandes méritos.

As três formas de Tiga: Power Type (vermelha), Multi Type e Sky Type (azul)

Com um enredo mais voltado ao público juvenil do que a média dos seriados tokusatsu, a série emplacou por uma série de virtudes e boas jogadas de marketing e planejamento, a começar pelo próprio conceito do herói. Bem estruturado e coerente, Daigo, o hospedeiro humano de Tiga, é talvez um dos melhores personagens da franquia. Sem ser impulsivo, caricato, sábio ou capaz de grandes proezas, Daigo é essencialmente um humano comum, com fraquezas e inseguranças. Mas é também dono de um coração de ouro, que o faz se esforçar ao máximo para ser um herói. O discurso não parece novo, mas poucas vezes a intenção foi tão bem alcançada, com um personagem cuja força de caráter transparece em vários episódios antológicos.


E para personificar o herói, foi escalado o galã Hiroshi Nagano, do grupo V6, que também cantou o tema "Take me higher". Sem canastrice, sem fazer caretas e com serenidade, Hiroshi Nagano conseguiu interpretar um herói vulnerável e ao mesmo tempo com uma vontade de ferro.

O Esquadrão GUTS.

A TRAMA


Em um futuro próximo, monstros gigantes começam a aparecer, bem como alienígenas conquistadores, cumprindo uma profecia apocalíptica sobre um caos incontrolável que se abateria sobre a humanidade. Para combater isso, a Terra conta com a TPC (Terrestrial Peaceble Concert) e sua tropa de elite, a GUTS (Global Unlimited Task Squad).


Liderada pela Capitã Megumi Iruma, a GUTS inclui o Tenente Munakata e os oficiais Daigo, Rena, Shinjoh, Horii e Yazumi. Através de uma mensagem holográfica em uma cápsula encontrada por pesquisadores, a GUTS toma conhecimento da existência de uma pirâmide dourada construída por uma civilização milenar e parte para lá.


Eles encontram três estátuas de deuses protetores que poderiam reviver e salvar a Terra. Mas os monstros Golza e Melba destroem duas das estátuas. A terceira ganha vida ao ser ativada pela energia espiritual do oficial Daigo, um descendente do povo que construiu a pirâmide no passado. Os dois passam então a viver em simbiose, como um único ser. Para se transformar em Tiga, Daigo utiliza o bastão Spark Lens, tornando-se um gigante de cerca de 50 metros de altura. Tiga tem três formas com poderes distintos: Power Type (cinza e vermelha, de colossal força física), Sky Type (cinza e roxa, mais veloz) e Multi Type, que é uma combinação equilibrada das duas formas. Uma quarta forma, a reluzente Glitter Tiga, só aparece em casos extremos e com o acúmulo de grande quantidade de energia suplementar.

Tiga e os primeiros monstros da série. Tudo novo, sem recorrer aos clássicos.

Então, Daigo passa a combater secretamente as mais diferentes ameaças, com destaque para os malignos Kirialiens (eps. 3 e 25), o monstra Golza (eps. 1 e 18) e o rival Evil Tiga, ou Tiga Maligno (eps. 43 e 44).

Diferente dos Ultras originais, que eram seres bio-mecânicos vindos do Planeta Ultra, localizado na Nebulosa M-78, fica estabelecido que Tiga é um ser de luz que se dá vida a uma estátua gigante de uma civilização antiga e que suas histórias se passam num universo alternativo. Mas no episódio 49, ele conhece o primeiro Ultraman numa aventura que homenageia o idealizador e produtor dos Ultras originais, Eiji Tsuburaya (1901~1970). Em seguida, Tiga enfrenta sua maior ameaça, o demônio Gatanthor e seus monstros Zoiger num arco que conclui a série de forma brilhante e prepara o terreno para novas produções.

A lista de clássicos da série é enorme, sendo que o melhor ficou para a fase final: um inesperado encontro com o primeiro Ultraman no episódio 49, intitulado “A Estrela de Ultra” e, em seguida, o final em três partes interligadas que reúne vários personagens que tiveram aparições relevantes ao longo da saga.


Com toda a repercussão e boa audiência da série perante o público japonês, a sequência Ultraman Dyna (1997~98) foi a mais cronologicamente amarrada série Ultra jamais criada. Com citações e constantes participações de atores da saga de Tiga ao longo das aventuras de Dyna, o público pôde acompanhar pela primeira vez um enredo extenso, com uma linha de tempo bem definida, coisa que sempre fora tratada de modo não muito claro nas produções Ultra.

Capitã Iruma (Mio Takaki) e a Oficial Rena (Takami Yoshimoto).

BASTIDORES & CURIOSIDADES


O astro da série é Hiroshi Nagano, um cantor e dançarino do grupo idol masculino V6, uma das febres entre as adolescentes japonesas. Com o grupo, Hiroshi canta a música de abertura "Take me Higher", o primeiro tema de tokusatsu a ficar em primeiro lugar na parada de singles medida pela empresa Oricon. O V6 ficou em atividade entre 1995 e 2021, sendo uma das boys bands de maior longevidade do J-Pop.


A vibrante e elaborada melodia da canção foi composta pelo trio Giancarlo Pasquni, Jennifer Batten e Alberto Contini, todos ligados ao gênero Eurobeat, bastante popular naquela época. Jennifer Batten é uma guitarrista americana que já tocou com Michael Jackson e Jeff Beck, entre outros grandes nomes da música internacional. O compositor italiano Giancarlo Pasquini chegou a gravar uma versão em inglês da canção, com seu pseudônimo Dave Rodgers.

V6: Uma boys band de longa duração e muitos sucessos.

Para interpretar a primeira comandante mulher de uma série Ultra, foi convocada a atriz Mio Takaki, então com 36 anos e muito admirada por seu talento e beleza.


Para o par romântico de Daigo, a oficial Rena, foi escolhida a atriz Takami Yoshimoto, filha do ator Susumu Kurobe, o Hayata da série do primeiro Ultraman. Outra figura famosa é Shigeki Kagemaru, astro da série inédita Exceedraft (1992) e que participou de filmes de Ultra Seven realizados em 1994 e 1999. Finalmente, Rei Ishibashi, da série Shushutorian (1993), participou de diversos episódios como Mayumi, a irmã de Shinjo. Entre as ações de marketing que aconteceram na época, Tiga foi engajado numa campanha contra o HIV/AIDS. Parte dos lucros do single do tema de encerramento "Brave Love, Tiga", do grupo Chikyu Boedan, foi revertida para campanhas de conscientização sobre a doença da organização AAA - Act Against AIDS. Esse engajamento, aliás, é um indicativo de que o público-alvo da série não era formado apenas por crianças. TROPEÇOS NO OCIDENTE


No Brasil, a Mundial Filmes lançou a série na TV Record em 2000, com dublagem do estúdio Audio News. Por uma série de fatores, que foi desde a inexperiência da distribuidora, falta de visão da emissora sobre o produto que estava exibindo e incidentes de bastidores, a série teve vida curta por aqui, sendo cancelada antes do final. Em duas ocasiões, a série voltaria a ser exibida e logo interrompida, mais como tapa-buraco de programação. O final somente foi visto em reprise posterior, na Rede 21.


Em 2002, a saga chegou ao mercado americano, sendo exibida nas manhãs de sábado pela emissora paga Fox Kids. A versão exibida lá – e interrompida também antes do final – na Fox americana, é cheia de cortes e alterações. Mexeram na trilha sonora, cortaram cenas “violentas” e criaram novos diálogos a fim de acrescentar um “alívio cômico” nas histórias, uma decisão altamente equivocada.

Ultraman Dyna e Tiga.

DEPOIS DA SÉRIE

Com o final de Tiga, veio a série Ultraman Dyna, que se passa alguns anos depois da batalha final de Daigo e seus amigos contra Gatanthor. Nessa época, a equipe GUTS é substituída pela nova organização Super GUTS, cujo oficial Shin Asuka é o hospedeiro humano do novo guerreiro Ultraman Dyna. As aventuras seguem um tom mais leve e pela primeira vez é estabelecida uma linha sólida de cronologia entre as séries Ultra. Ao longo da série, todos os oficiais da GUTS original aparecem para interagir com seus sucessores em algum momento.


Em 1998, no especial de cinema Ultraman Tiga & Ultraman Dyna - Os Guerreiros da Estrela da Luz, é mostrada uma aventura especial de Dyna contra os aliens Monera. Num momento de crise, a luz espiritual das pessoas que confiam em Tiga invoca o guerreiro da luz novamente, que salva Dyna e o ajuda na batalha. O filme, de uma hora de duração, dá papel de destaque à Capitã Iruma que, no final, é visitada por Rena, Munakata, Shinjo e Horii, seus velhos amigos da GUTS. Esse especial de cinema marcou uma virada na série Ultraman Dyna, que ganhou tons mais sérios, até o trágico final no episódio de número 51.


Em 1999, o especial de cinema do então novo Ultraman Gaia - Operação Super Dimensional, apresentou um universo alternativo sem heróis que é vítima de uma perigosa pedra mágica que concede desejos a um grupo de garotos rebeldes que pode destruir aquele mundo. Em contato com a mesma pedra, um garoto convoca Tiga e Dyna para salvar Ultraman Gaia. O filme foi um grande sucesso, mas o público queria e iria ainda ver Tiga e a GUTS em ação mais uma vez.


Em março de 2000, a Tsuburaya lançou um longa para cinema que conta uma aventura de Tiga passada depois do final da série original e antes dos eventos da série Ultraman Dyna. Com o título de Ultraman Tiga - The Final Odyssey, é mostrado o passado de Tiga como vilão e revela suas formas primárias: Tiga Dark, Tornado e Blast. Na mais arrojada aventura para cinema da Tsuburaya até então, Tiga enfrenta três inimigos do passado com poderes similares aos seus. Além disso, todo o elenco fixo de Ultraman Dyna faz aparições, neste filme que é uma ponte de ligação entre as séries de Tiga e Dyna.

Superior Ultraman Brothers: Tiga como destaque no encontro de gerações.

Em 2001, Tiga estrelou uma nova aventura produzida diretamente para vídeo, apresentando Tsubasa, o filho de Daigo e Rena, viajando ao passado e se transformando em Tiga. Em Ultraman Tiga Gaiden: Kodai ni Yomigaeru Kyojin (ou "Crônicas de Ultraman Tiga: O Gigante Ressurge no Passado"), alguns atores de Tiga e Dyna fizeram participações como outros personagens.


Hiroshi Nagano voltaria ao papel de Daigo como o personagem principal do filme de 2008, Dai Kessen! Chou Ultra 8 Kyodai (ou "Batalha Decisiva! Os Super 8 Irmãos Ultra". No Brasil, o filme foi exibido como Ultraman Mebius - 8 Brothers: A Grande Batalha Decisiva (festival de cinema, streaming), Super Herói Ultraman: Oito Irmãos (canal HBO) e Superior 8 Ultraman Brothers - A Grande Batalha Decisiva (em DVD). O filme, que reuniu diferentes gerações de heróis, se passa em um universo alternativo, sendo impossível de ser conectar com a cronologia das séries. Tiga também apareceria em outros filmes, séries e especiais da franquia, em participações sempre aguardadas pelo público. Em 2021, para comemorar os 25 anos de Tiga, foi lançada a série Ultraman Trigger, com um novo herói na mesma cronologia. Nem de longe com o carisma da série que homenageava, Trigger ainda mostraria Tiga de volta à ação, mas brevemente e sem sinal de Daigo, que para todos os efeitos, deixou de ser o hospedeiro de Tiga para viver uma vida normal ao lado Rena.


Com Ultraman Tiga, a Tsuburaya Productions reviveu dias de glória e produziu aventuras memoráveis, sendo uma das melhores séries tokusatsu da década de 90. Eleito o Ultra mais querido do público em uma votação recente, Tiga certamente ainda irá aparecer mais vezes, pois sua chegada mudou o próprio conceito dos Guerreiros Ultra e a franquia ganhou um novo impulso, com novas ideias.



::: V Í D E O S :::


1) "Take Me Higher" (1996)

Letra: Keimi Suzuki / Melodia: Pasquini-Batten-Contini Arranjo: Yasuhiko Hoshino, com Mitsuo Hagita (cordas) e Hiroaki Suzuki (refrão)

Intérprete: V6

2) "Brave love, Tiga" ~ Ao vivo (2017)

Letra: Sunplaza Nakano / Melodia: Barbe Q Hirata Intérprete: Kagaku Tokusoutai

Versão ao vivo com a banda Kagaku Tokusoutai (Também conhecida como Katokutai), que está em hiato de atividades. Formada em 2012, reuniu um grupo de músicos habilidosos que são fãs de tokusatsu. Gravaram dois álbuns cover: Ultraman The Rocks e Kaiki to Seigi, todos homenageando personagens da Tsuburaya Productions.


Nesse show, contaram com três músicos convidados: Hiroshi Kido na bateria, Hiroyuki Deguchi no baixo e Yasuhiko Fukuda (que tocou na gravação original), nos teclados. A tecladista e vocalista Emi Sonne se tornou uma estrela da música pop, assinando como Emi Okamoto.


::: FICHA TÉCNICA :::


ULTRAMAN TIGA ~ ウルトラマンティガ

Estreia no Japão: 07/09/1996 (MBS, TBS) Total: 52 episódios Emissoras no Brasil: TV Record, Rede 21


EQUIPE DE PRODUÇÃO


Planejamento: Kazuho Mitsuta, Yoshihiko Marutani, Minoru Ohno

Produtores: Masato Oida, Hiroshi Morotomi, Hirokazu Ige

Roteiro: Masami Migita, Chiaki Konaka, Hidenori Miyazawa, Hideyuki Kawakami, Junki Takegami, Yoshihisa Kodama, Minoru Kawasaki, Hiromi Muraishi, Kazuyoshi Nakazaki, Shinichi Kanzawa, Ai Ota, Keiichi Hasegawa, Yasushi Hirano, Kawasaki Gota, Kazunori Saito, Shinsuke Onishi, Shozo Uehara (ep. 49) Colaboração/esboços de roteiro: Kazuo Tsuburaya (episódios 15 e 46)

Design de personagens: Hiroshi Maruyama (principal)

Trilha sonora: Tatsumi Yano

Diretor de Fotografia: Shinichi Oooka

Efeitos especiais: Koichi Takano, Shinichi Kanzawa, Tsugumi Kitaura, Hiromi Muraishi, Gota Kawasaki, Shinichi Oooka, Kazuo Sagawa

Efeitos visuais: Toshihiro Osato, Takeshi Udo

Direção: Shingo Matsubara, Hirochika Muraishi, Gota Kawasaki, Yasushi Okada, Shinichi Kanzawa, Masaki Harada, Tsugumi Kitaura, Teruyoshi Ishii, Akio Jissoji, Kazuho Mitsuta

Direção de arte: Hajime Oikawa, Tetsuya Uchida, Ken Koide

Produção: Kazuo Tsuburaya

Supervisão: Koichi Takano

Realização: Tsuburaya Productions

ELENCO


Daigo Madoka: Hiroshi Nagano

Rena Yanase: Takami Yoshimoto

Capitã Megumi Iruma: Mio Takaki

Vice-capitão Seiichi Munakata: Akitoshi Otaki

Masami Horii: Yukio Masuda

Tetsuo Shinjo: Shigeki Kagemaru

Jun Yazumi: Yoichi Furuya

Mayumi Shinjo: Rei Ishibashi Diretor Soichiro Sawai: Tamio Kawachi Dra. Reiko Kashimura: Takako Kitagawa (eps. 1, 2, 4 e 18) Yuzare: Minako Osanai (eps. 1, 2, 20, 45 e 50) Tomoki Miura: Kazuki Tsuji (eps. 25, 51 e 52) Makio Kirino: Naoki Miyashita (eps. 39 e 52) Capitão Hayate Shin: Masaki Kyomoto (eps. 48 e 52)

Masaki Keigo: Takashi Koura (eps. 43, 44 e 52) Dr. Yuji Tango: Yoichi Okamura (eps. 21, 35, 43, 44 e 52)

Narrador: Issei Futamata Ultraman Tiga (suit actors): Koji Nakamura e Shunsuke Gondo



------------------------------------- ::: Contribua com o Sushi POP no Apoio Coletivo :::


- Você pode apoiar o meu trabalho de divulgação cultural doando qualquer valor a partir de R$ 5,00.

- A doação pela plataforma Apoio Coletivo pode ser única ou recorrente, de maneira pública ou anônima. - Se preferir, pode doar através do PIX: nagado@gmail.com

- Muito obrigado pela atenção e apoio. Que Deus abençoe seu lar!

::: SHOCKWAVE RADIO - A rádio que é mais! :::


Comments


bottom of page